BLOG

Entenda a importância de consumir alimentos sem conservantes

2/06/2017 - Dicas nutritivas

A rotina é pesada, chegamos cansados em casa. Nem sempre encontramos paciência e inspiração para cozinhar. Vira e mexe, tentamos fazer escolhas saudáveis no self-service perto do trabalho. Não é fácil, mas cuidar da saúde vale o esforço.

Pensando em ajudar você a tomar melhores decisões quando o assunto for alimentação e saúde, reunimos informações relevantes para demonstrar por que é importante consumir alimentos sem conservantes. Leia e entenda!

O que são os conservantes

Conservantes são substâncias químicas, geralmente sintéticas (embora existam as naturais), que são adicionadas aos alimentos para aumentar sua durabilidade, conservando-os de forma que se mantenham apropriados para o consumo. Assim, eles permanecem livres da proliferação de bactérias ou fungos.

Essas substâncias são testadas por órgãos de pesquisa nacional e internacional. Aqui no Brasil, passam pelo crivo e liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Como conservantes naturais, são usados com frequência o sal, o ácido ascórbico — que nada mais é que a vitamina C —, o açúcar, o vinagre e até o vinho.

Os danos que os conservantes causam à saúde

Contudo, apesar de os conservantes passarem por rigorosos testes e serem considerados seguros, seu consumo frequente já está associado ao surgimento de alergias, além de dificuldades digestivas, distúrbios metabólicos e até câncer de intestino.

Isso porque, em associação com os conservantes, é comum uma grande quantidade de sódio, que é igualmente prejudicial à saúde. Portanto, o inchaço e pressão alta também façam parte da lista dos malefícios gerados por esses produtos — além de surgimento de pedras nos rins e até envelhecimento da pele.

Um dado significativo a respeito dos alimentos com conservantes é que eles também costumam conter em sua composição corantes artificiais, que são substâncias igualmente nocivas à saúde, com alto potencial alérgeno e cancerígeno.

O conservante benzoato de sódio, quando consumido com corantes, especialmente aqueles presentes nos refrigerantes, pode gerar transtorno de déficit de atenção nas crianças, o que, sem dúvida alguma, é um dado alarmante, que merece toda a atenção dos pais.

Os tipos de conservantes mais usados

Os conservantes mais usados na indústria alimentícia são: benzoato de sódio, ácido deidroacetico, nitrito ou nitrato de sódio, nitrato de potássio, dióxido de enxofre, parabenos e natamicinas.

Porém, se o dia a dia não permite que a maioria das pessoas investigue os rótulos dos alimentos, com suas letras minúsculas, em busca de qualquer presença dessas substâncias, é possível evitar os alimentos que possuem maior concentração desses elementos prejudiciais.

Os tipos de alimentos que devem ser evitados

Estes são os alimentos que geralmente possuem as maiores quantidades de conservantes, e, por isso devem ser consumidos com moderação.

  • refrigerantes, especialmente aqueles que alegam ter suco de fruta, como laranja e limão;
  • biscoitos com sabor tipo bacon, presunto ou queijo;
  • carnes e derivados, como salsichas, salame, mortadela, presunto;
  • enlatados;
  • molhos de tomate e molhos com sabor tipo madeira, ou quatro queijos;
  • laticínios em geral.

Além disso, alguns itens da lista são considerados alimentos de calorias vazias, pois possuem poucos ou nenhum nutriente significativo para o organismo, e ainda estão repletos de substâncias nocivas, como é o caso dos refrigerantes e dos biscoitos com sabores artificiais.

O cuidado com alimentos que parecem ser saudáveis

É fundamental ter atenção com os alimentos tidos como nutritivos e benéficos para a saúde! Por apresentarem propostas associadas a um estilo de vida saudável, facilmente podem enganar o consumidor desatento.

São exemplos disso os sucos de fruta em caixinha, que quase sempre ocultam diversas substâncias altamente prejudiciais ao organismo, como aditivos químicos, corantes, conservantes, aromatizantes, e excesso de açúcar. Na realidade, eles são, portanto, uma verdadeira solução de substâncias vazias e sem nutrientes, disfarçadas por propagandas enganosas.

Outro grande vilão oculto são as barras de cereais com pouquíssimas fibras e cheias de açúcar para manter todos os ingredientes compactados, não oferecem metade dos benefícios que propõem, além de também terem em sua composição gordura trans e sódio.

Isso sem mencionarmos o pão multigrãos que, muitas vezes, sequer é feito com farinha de trigo 100% integral, e que vende uma promessa de saúde, mascarada por farinha branca refinada, açúcares e gorduras, além, é claro, dos conservantes, sempre presentes em produtos industrializados.

E não seria possível deixar de fora dessa lista as famosas sopas em pó, amadas pelas mulheres que desejam perder peso com refeições práticas que podem ser preparadas sem esforços em poucos minutos.

Na verdade, esse alimento é um grande engodo, pois não oferece os nutrientes necessários para substituir uma refeição balanceada e completa, praticamente não possui as desejadas fibras, e para piorar a situação estão cheias e sódio, que como já foi dito, é uma substância que exige atenção moderação pois seu consumo excessivo gera muitos danos à saúde.

Os benefícios de consumir alimentos sem conservantes

Os alimentos sem conservantes são repletos de vitaminas e minerais, o que já justifica a escolha! Encare-os como um investimento na saúde e na qualidade de vida. Certamente é muito melhor adotar um programa alimentar preventivo a ter gastos com consultas médicas, exames e remédios.

Os alimentos que não costumam ter conservantes químicos

Os alimentos sem conservantes são os mais indicados para compor uma dieta saudável. Assim, os produtos in natura saem na frente com larga vantagem. São as frutas, as verduras e os legumes, que devem sempre ser muito bem higienizados, e consumidos com regularidade, nas principais refeições. De preferência, também devem ser orgânicos, já que estarão livres de agrotóxico, outro vilão da boa saúde.

Uma boa estratégia para fugir dos produtos com conservantes é buscar consumir alimentos que sejam preservados por meio do congelamento, da desidratação, da pasteurização e do selamento a vácuo, por exemplo.

Em casa, a canela e o cravo da índia são opções de conservantes naturais que podem funcionar muito bem, sendo utilizados em compotas de doces e frutas.

Agora que você já aprendeu sobre a importância de consumir alimentos sem conservantes, baixe o e-book e continue a se aprofundar nas nossas dicas de alimentação saudável!