BLOG

5 mitos sobre alimentos industrializados

23/02/2017 - Dicas nutritivas

Com a correria do dia a dia, muitas vezes precisamos optar pelos alimentos industrializados. Porém, sempre bate aquela preocupação: será que esse tipo de alimentação pode prejudicar a saúde? Existem muitos mitos sobre alimentos industrializados. Pensando nisso, criamos uma lista com tudo o que você precisa saber sobre eles. Continue a leitura!

1. Alimentos industrializados não possuem nutrientes

Não é verdade! Alguns alimentos, mesmo depois de industrializados, podem manter seus nutrientes. Esse mito surgiu porque, de fato, alguns ingredientes podem perder nutrientes enquanto são processados. Porém, isso também pode acontecer quando cozinhamos os alimentos em água fervente, por exemplo.

Escolher bem o tipo de produto industrializado que você vai consumir é a dica mais importante. Existem, sim, opções mais saudáveis e nutritivas, que podem atender às necessidades do seu corpo com mais praticidade.

2. Alimentos industrializados nunca são saudáveis

De fato, existem muitos alimentos industrializados ricos em sódio, açúcares, corantes artificiais, conservantes e gordura trans que, consequentemente, fazem mal à nossa saúde. Porém, não podemos generalizar, afinal de contas, existem produtos que são livres dessas substâncias, produzidos pela chamada “indústria do bem”.

Cabe ao consumidor escolher, entre os produtos processados, as opções mais saudáveis. Dar preferência aos orgânicos, aos sem aditivos químicos, aos produtos livres de gordura trans e aos alimentos sem açúcar pode ser uma boa maneira de começar. Todas essas informações estão na embalagem e podem ajudar a fazer a escolha certa.

3. Todos alimentos industrializados têm conservantes

Esse é mais um dos mitos que precisa acabar. Nem todo alimento industrializado possui conservantes sintéticos. Esse é um ponto bastante importante, pois o consumo de algumas substâncias químicas utilizadas para conservar alimentos está diretamente relacionado ao desenvolvimento de doenças.

É importante lembrar que existem outras maneiras de preservar os produtos comestíveis em bom estado, como a pasteurização e a utilização de embalagens específicas.

A embalagem Longa Vida, por exemplo, é excelente para conservar alimentos. As famosas “caixinhas” são fabricadas com várias camadas de papel, plástico e alumínio. Isso impede que bactérias e outros micro-organismos cheguem ao produto, além de preservar suas características, seus nutrientes e seu sabor.

Nesse ponto, a principal dica é criar o hábito de ler as embalagens e buscar informações sobre o uso de conservantes químicos no produto.

4. Não existe qualquer tipo de controle sobre os alimentos industrializados

Para que possam ser comercializados, todos os alimentos processados devem seguir regras e padrões criteriosos de qualidade. Alimentos passam por testes e avaliações desde o início do processo de industrialização até a fase de embalagem e armazenamento.

Todas essas normas impostas pela indústria alimentícia têm o objetivo de preservar a higiene, qualidade e segurança dos produtos. Ou seja, existe, sim, um rigoroso controle sobre os alimentos industrializados.

Porém, mesmo diante disso, sabemos que ainda existem produtos com alto nível de sódio, corantes sintéticos, conservantes, estabilizantes e espessantes no mercado. Mais uma vez, a dica é prestar atenção na embalagem e buscar informações detalhadas sobre os produtos que você pretende consumir.

5. Uma refeição que contém um alimento industrializado não é saudável

Não, você não vai estragar a sua refeição ao acrescentar um alimento industrializado. Desde que você opte por um produto de qualidade e consuma a quantidade que está indicada no rótulo, combinar produtos industrializados com produtos naturais pode ser uma excelente forma de agregar sabor e nutrientes às suas refeições.

Você pode acrescentar um pacotinho de mix de sementes à sua salada, por exemplo, ou misturar granola às frutas. Assim, sua refeição terá uma boa parcela de todos os nutrientes essenciais para a manutenção da saúde.

Como escolher alimentos industrializados saudáveis

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os alimentos industrializados, chegou a hora de aprender a escolher as melhores opções do mercado. Confira uma lista com os 5 passos mais importantes na hora de escolher um produto na prateleira.

1. Observe quais são os ingredientes em maior quantidade

Preparados para uma informação valiosa? A lista de ingredientes, obrigatoriamente, estará em ordem de quantidade. Para escolher a opção mais saudável, verifique quais são os ingredientes predominantes.

Por exemplo, se em uma embalagem de cereais o açúcar estiver em posição de destaque, você já sabe que essa comida não é a melhor escolha. Busque opções com baixos níveis de açúcar, gordura e sódio.

2. Livre-se da gordura trans

A gordura trans é uma substância manipulada pela indústria alimentícia que o nosso corpo não é capaz de metabolizar. Se você encontrar os itens “gordura vegetal” ou “gordura hidrogenada” na lista de ingredientes, significa que há gordura trans na composição daquele alimento. Esse tipo de produto deve ser evitado.

3. Verifique os nomes incomuns

Você poderá encontrar muitos nomes estranhos nas listas de ingredientes dos alimentos industrializados. Nem sempre isso é um mau sinal. Alguns termos da indústria se referem a ingredientes simples do nosso cotidiano. Polidextrose, por exemplo, é simplesmente uma fibra natural solúvel.

Uma boa dica é pesquisar esses termos na internet. Dá trabalho? Sim, mas vale a pena quando se trata da nossa saúde, não é mesmo?

4. Verifique o sódio

Outra dica proveitosa: a quantidade de sódio de um alimento não deve ser maior que o seu valor calórico, ou seja, o produto deve ter, no máximo, 1mg de sódio por kcal. O excesso de sódio é bastante prejudicial à saúde e está relacionado a diversos tipos de doenças, como a hipertensão, cálculo renal e problemas no coração.

Vale lembrar que o exagero de sódio não é uma exclusividade dos produtos salgados. Muitos alimentos doces são repletos de sódio, como os biscoitos recheados, por exemplo. Fique de olho!

5. Escolha também a embalagem

Observe o aspecto das embalagens, pois elas são fundamentais para a conservação dos alimentos. Se uma lata estiver amassada, por exemplo, não consuma o produto, pois ele pode ter perdido sua barreira de proteção contra bactérias e micro-organismos.

No caso dos óleos e azeites, as embalagens de vidro escuro são as melhores opções, pois tendem a manter a qualidade e o sabor do produto. Dê preferência também às embalagens biodegradáveis e recicláveis. O planeta agradece!

Agora que você já desvendou os mitos sobre alimentos industrializados e conheceu os 5 principais passos para fazer as escolhas mais saudáveis, está na hora de criar novos hábitos alimentares em prol da sua saúde!

De nenhuma maneira queremos incentivar o consumo de alimentos industrializados, e sim mostrar que mesmo com uma vida corrida conseguimos ter uma alimentação mais saudável. Associando alimentos naturais com alimentos produzidos pela “indústria do bem”.

Aproveite para seguir nossas redes sociais — Facebook e Instagram — e ficar por dentro de todas as novidades sobre alimentação saudável.